Programa de Monitoramento

Rede de Monitoramento

Iniciado na década de 70.

Atualmente A CETESB faz a avaliação da balneabilidade em 174 pontos de amostragem em praias do litoral paulista.
– Desses 174 pontos, 7 localizam-se na Ilha Anchieta, e são monitorados a pedido da Diretoria do Parque Estadual em função do aumento do afluxo de turistas.
– Os outros 167 pontos abrangem 150 praias das cerca de 300 existentes ao longo da costa paulista. Possuem em geral alta frequência de banhistas ou presença de adensamento urbano próximo que apresente fonte de poluição fecal. – Dos 448 km de praias do litoral paulista, cerca de 256 km contêm as praias que são monitoradas, o que resulta
em 1 ponto a cada 1,5 km em média.

Cobre 16 municípios litorâneos do Estado de São Paulo, excetuando-se o município de Cananéia.

Município Número Total de praias Extensão de praias (km) Extensão monitorada (km) Pontos de Rede Praias Monitoradas % de Praias Monitoradas no município
Ubatuba 78 53 28 26 24 31
Ubatuba – Ilha Anchieta 9 17 13 7 7 78
Caraguatatuba 20 29 28 15 13 65
Ilhabela 44 14 11 19 19 43
São Sebastião 42 33 33 30 27 64
Litoral Norte 193 146 113 97 90 47
Bertioga 7 36 30 9 4 57
Guarujá 20 19 14 12 8 40
Santos 6 6 5,5 7 6 100
São Vicente 6 6 4,5 6 6 100
Cubatão 0 0 0 1 1
Praia Grande 12 22 22 12 12 100
Mongaguá 7 13 13 7 7 100
Itanhaém 12 25 25 12 12 100
Peruíbe 18 39 16 6 6 33
Baixada Santista 88 166 130 72 62 70
Iguape 6 27 5 1 1 17
Ilha Comprida 7 64 8 4 4 57
Cananéia 13 45 0 0 0 0
Litoral Sul 26 136 13 5 5 19
Total 307 448 256 174 157 51
Total sem Ilha Anchieta 298 431 243 167 150 50

 

Amostragem de Água

O monitoramento é realizado através de coletas semanais, de água do mar.
Todos os domingos 6 técnicos percorrem o litoral para a realização das amostragens.
A amostra de água é colhida no mar na profundidade média de 1m onde se encontra a maioria dos banhistas.

coleta2 coleta

 

Análises no Laboratório

Para as análises microbiológicas as amostras de água do mar são filtradas em membranas com porosidade inferior ao tamanho das bactérias de modo que estas, se presentes na amostra, ficam retidas. Em seguida essas membranas são colocadas em placas com meio de cultura específico para o crescimento das bactérias indicadoras de poluição fecal. Elas ficam incubadas por 24h e depois é feita a leitura que é a contagem do número de colônias dessas bactérias indicadoras de contaminação fecal. O resultado, expresso em Unidades Formadoras de Colônias (UFC/100mL) é comparado com os critérios estabelecidos na legislação específica.

analise1 analise2 analise3

 

Divulgação dos Resultados

Semanalmente é emitido um boletim contendo a classificação das praias quanto à sua qualidade em termos de balneabilidade, que é divulgado através da imprensa e distribuído para diversos órgãos e entidades.

Nas praias, em frente ao ponto de amostragem, existem bandeiras de sinalização indicando as condições de balneabilidade. Se a praia está imprópria a bandeira é vermelha, se a praia está própria a bandeira é verde. A atualização da sinalização é feita semanalmente com a troca das bandeiras, logo após a emissão do novo boletim.

Anualmente, estes dados semanais são processados e analisados para serem publicados na forma do Relatório Anual de Balneabilidade das Praias.