Graças à ação humana, buraco na camada de ozônio está finalmente diminuindo

por Paulo Nobuo

Pesquisadores da Nasa conseguiram obter provas de que o buraco na camada de ozônio está diminuindo graças à ação humana. A constatação aumenta as esperanças de que, no futuro, o problema possa ser totalmente contornado.


NASA’S GODDARD SPACE FLIGHT CENTER/KATHRYN MERSMANN

Ações efetivas reduziram buraco na camada de ozônio
Todos os anos, no mês de setembro, o buraco na camada de ozônio antártico atinge seu pico após os raios do Sol catalisarem os ciclos de destruição do ozônio. Esses ciclos envolvem cloro e bromo, originados principalmente de substâncias químicas denominadas clorofluorocarbonos (CFCs), que foram proibidas em 1996.

Um recente estudo, publicado na revista Geophysical Research Letters, mostrou que os níveis de cloro diminuíram aproximadamente 0,8% ao ano e descobriu que ocorreu redução de 20% no esgotamento da camada de ozônio.


Foto: Kris Leov/SHUTTERSTOCK

Em 1985, vários países assinaram um protocolo que regulamentava a produção de compostos que destroem a camada de ozônio, incluindo a eliminação completa da produção de CFC. De acordo com os pesquisadores, a diminuição do buraco é resultado deste esforço internacional.

A boa notícia foi comemorada por cientistas e não deixa de ser um lembrete de que ações significativas para salvar o planeta, quando realizadas em conjuntos e de forma eficiente, podem, realmente, ter um importante impacto.

Fonte: vix.com.pt > Notícias > Ciência