CETESB pesquisa presença de enterovírus em águas de praias do Guarujá e de Santos

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, órgão da Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SMA, está procedendo à análise de amostras de águas coletadas nas praias de Astúrias, no Guarujá, e José Menino, em Santos, para investigar as prováveis causas dos surtos de diarréia registrados em várias cidades do litoral paulista.

As coletas foram realizadas em 13.01, para a pesquisa de enterovírus e de indicadores virais. Os enterovírus, que podem causar vários tipos de doenças, entre elas as gastroenterites, cujo principal sintoma é a diarréia, demandam a realização de ensaios com culturas celulares, bastante complexos e demorados.

Por este motivo, será realizada também uma análise mais simples e rápida para a pesquisa de micro-organismos denominados “bacteriófagos F-específicos”, considerados bons indicadores da presença de patogênicos entéricos em meio aquático. Os resultados deverão ser conhecidos em cerca de uma semana.

A iniciativa, que foi recebida favoravelmente pelos órgãos de vigilância sanitária, complementa o trabalho de monitoramento da qualidade das águas do mar que a CETESB desenvolve há 40 anos, com a análise semanal da presença de enterococus, entre outros parâmetros, em 156 pontos localizados em 137 praias, em uma extensão de aproximadamente 240 quilômetros de praias. O trabalho envolve ainda o monitoramento de 600 cursos d’água que afluem a essas praias.

Os resultados são consubstanciados nos Boletins de Balneabilidade das Praias Paulistas, divulgados semanalmente pela CETESB por meio de painéis localizados em pontos estratégicos como o Terminal Rodoviário do Jabaquara, internet e veículos de comunicação, além de encaminhados as prefeituras do litoral e aos órgãos de saúde.

Nas praias, as condições de balneabilidade são indicadas pela CETESB por meio de bandeiras verdes e vermelhas, que mostram se as águas estão próprias ou impróprias para banho.

Texto
Newton Miura

Fotografia
José Jorge