CETESB e o Setor de Combustíveis fecham acordo para Programa de Capacitação em Áreas Contaminadas

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB e entidades representativas do setor de distribuição e venda de combustíveis e derivados do petróleo no país, reunidos na Câmara Ambiental do Comércio de Derivados do Petróleo, fecharam no dia 24/6 um acordo para a implementação de um programa de capacitação em áreas contaminadas com produtos químicos.

Através de um Termo de Cooperação assinado na sede da CETESB, o presidente Fernando Rei e representantes do setor acertaram as bases para a implementação do chamado PIA – Programa de Implementação de Gerenciamento de Áreas Contaminadas com Base no Risco. Gestores dos setores públicos e privados e técnicos que atuam na execução de serviços relacionados à investigação de áreas contaminadas no Estado de São Paulo, receberão treinamento para atuarem em projetos de remediação.

De acordo com o último inventário feito pela CETESB, os postos de combustíveis respondem por 79% das 2.279 áreas contaminadas existentes no cadastro elaborado pela agência paulista. Outro dado importante é o levantamento sobre acidentes ambientais envolvendo postos e sistemas retalhistas de combustíveis. De 1978 à 2010, foram 707 ocorrências, sendo 80% na Região Metropolitana de São Paulo.

O principal apoio financeiro para desenvolvimento deste programa virá do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes – Sindicom. Segundo seu vice-presidente executivo, Alisio Vaz, a entidade representa, a nível nacional, as principais companhias distribuidoras de combustíveis, como a Ale, Castrol, Chevron, Ipiranga, Shell e Petrobrás, atingindo mais de 80% do volume de distribuição do produto no país.

Além do Sindicom, participam do acordo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de São Paulo – Sincopetro; a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes – Fecombustíveis; o Sindicato Nacional do Comércio Transportador / Revendedor / Retalhista de Combustíveis – Sindtrr; o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas e Região – Recap; e o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lava-Rápido e Estacionamento de Santos e Região – Resan, além da Associação Brasileira das Empresas de Consultoria e Engenharia Ambiental.

Segundo Rodrigo Cunha, gerente do Departamento de Desenvolvimento Institucional Estratégico da CETESB, outras entidades ou empresas do setor poderão também apoiar o programa, aderindo ao termo de adesão. Estão previstos, para o segundo semestre do ano, a realização dos primeiros cursos de capacitação na área de remediação de solo contaminado.

Texto
Renato Alonso
Fotografia
Pedro Calado