Laboratórios do interior recebem equipamentos para determinação de carbono orgânico

Com investimento de cerca de R$ 900 mil, a Cetesb adquiriu seis analisadores de carbono orgânico total (TOC) para os laboratórios de Campinas, Cubatão, Limeira, Marília, Sorocaba e Taubaté. Os recursos para modernização laboratorial são oriundos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).

Dos sete laboratórios descentralizados, apenas a unidade de Ribeirão Preto já contava com esse equipamento. O analisador recebido pelo laboratório de Limeira está configurado para determinações voltadas a matrizes sólidas. A determinação de carbono orgânico total é a forma mais conveniente de se expressar a concentração de matéria orgânica em amostra, que pode ser composta por uma variedade de substâncias orgânicas em vários estados de oxidação.

O desenvolvimento dessa metodologia poderá, futuramente, eliminar a determinação da demanda química de oxigênio (DQO) e o inconveniente resíduo composto de prata, mercúrio e cromo.

Os equipamentos, já instalados, estão em fase de testes e elaboração de procedimentos para posterior início das atividades.