No momento você está vendo Novos equipamentos avaliam a qualidade do ar em Franca e Limeira

Em decorrência de uma intensa atividade socioeconômica, algumas regiões do interior do estado de São Paulo podem apresentar níveis expressivos de poluentes na atmosfera. Em termos de controle ambiental, devem merecer atenção as partículas capazes de penetrar no trato respiratório humano. Isso justifica o monitoramento das partículas denominadas MP10, cujas dimensões aerodinâmicas são iguais ou menores que 10 micrômetros (0,01 milímetros), nos municípios em que, por causa da existência de fontes emissoras de grande porte, a população possa estar exposta a concentrações elevadas de poluentes.

O município de Franca conta com uma população de mais de 350 mil habitantes e uma frota de cerca de 120 mil veículos, parque industrial principalmente ligado à fabricação de calçados, e tem também em seu entorno próximo áreas de cultura de cana-de-açúcar, favorecendo a emissão de poeira para a atmosfera, devido à ressuspensão do solo em consequência do tráfego dos veículos, principalmente pesados. O município já contava, desde a década de 1980, com o monitoramento de fumaça, cuja estação de medição está localizada na área central. Contudo, em razão desse quadro, a Cetesb instalou, em fevereiro de 2016, um amostrador manual de MP10 para complementar a avaliação de poluentes na atmosfera do município.

O equipamento foi instalado no pátio da sede da Prefeitura Municipal de Franca, na Av. Frederico Moura, 1517. As medições ocorrerão durante 24 horas, a cada 6 dias, por um período inicial de 12 meses. Os resultados obtidos, comparados com os padrões de qualidade do ar para MP10, estabelecidos pelo Decreto Estadual nº 59.113, de 23/04/2013, orientarão os estudos sobre qualidade do ar no município de Franca, permitindo ainda aprimorar o diagnóstico da poluição atmosférica no Estado de São Paulo.

O município de Limeira passou a contar também, desde janeiro de 2016, com o funcionamento de uma estação automática móvel de monitoramento da qualidade do ar. A estação, na verdade um veículo adaptado, com equipamentos que medem a concentração de determinados poluentes atmosféricos, em tempo real, está localizada no Parque Cidade de Limeira – Vila São João à rua João Kuhl Filho, s/nº. A Prefeitura de Limeira colaborou com a instalação da estação, disponibilizando o local, energia elétrica e infraestrutura de comunicação. Nessa estação estão sendo monitorados, além das partículas inaláveis (MP10), os óxidos de nitrogênio (NO e NO2) e o ozônio (O3).

A estação automática móvel de Limeira também fornecerá dados dos parâmetros meteorológicos: direção e velocidade do vento. Os dados gerados são transmitidos para a central telemétrica localizada na sede da Cetesb em São Paulo. Esse monitoramento em tempo real possibilitará um acompanhamento das tendências e mudanças na qualidade do ar no município e servirá para o aprimoramento do diagnóstico ambiental, assim como fornecerá subsídios adicionais para o planejamento de ações de controle.

A cidade de Limeira, que possui uma população de cerca de 300.000 habitantes, frota de mais de 100.000 veículos e parque industrial diversificado, conta também com duas estações manuais de avaliação da qualidade do ar, uma na área central onde é monitorado o parâmetro Fumaça e outra no bairro de Boa Vista onde são medidas as partículas inaláveis (MP10).

Os dados estão disponibilizados para consulta no site (https://cetesb.sp.gov.br) e no Sistema de Informações da Qualidade do Ar da Cetesb (QUALAR) – (https://ar.cetesb.sp.gov.br/qualar/), juntamente com as informações das outras 58 estações automáticas e 30 estações manuais distribuídas pelo Estado de São Paulo, que formam a Rede de Monitoramento de Qualidade do Ar da Companhia.