Radares acústicos da Cetesb geram dados “on line” sobre parâmetros meteorológicos

Os três radares acústicos operados pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) já estão gerando dados sobre direção e velocidade do vento em vários níveis de altitude e do perfil vertical de temperatura, em medições realizadas a cada 40 metros a até 1.500 metros de altura. As informações estão disponíveis no endereço http://ar.cetesb.sp.gov.br/sodar/.

Os radares encontram-se localizados em Cubatão, no Centro de Capacitação e Pesquisa em Meio Ambiente – Cepema, da Universidade de São Paulo (Usp), que cedeu o equipamento em convênio com a Cetesb; em Paulínia, na empresa Orion Engineered Carbons, que cedeu o equipamento na forma de compensação ambiental; e em São José dos Campos, no Aeroporto de São José dos Campos, cedido pela Petrobras em atendimento a uma exigência do licenciamento ambiental.

Os equipamentos, que se encontravam em testes, são conhecidos como Sodar, sigla em Inglês que significa “Sound detection and ranging”, para medições de parâmetros meteorológicos, realizando a perfilação vertical da massa de ar atmosférico. Essas variáveis meteorológicas constituem um subsídio importante para a avaliação da qualidade do ar atmosférico, bem como para a sua utilização em pesquisas sobre as variáveis meteorológicas medidas na Camada Limite Planetária, onde se encontram os seres vivos e onde a maior parte dos poluentes fica concentrada.

Segundo Clarice Aico Muramoto, gerente do Setor de Meteorologia, da Cetesb, “a informação sobre o comportamento do vento em vários níveis de altitude é útil para a avaliação da qualidade do ar e fornece subsídios para estudos meteorológicos”. No caso do equipamento instalado no Aeroporto de São José dos Campos, pode auxiliar na navegação aérea conferindo mais segurança nos procedimentos de pouso e decolagem.

Os dados horários estão disponibilizados em tempo real em forma gráfica e em arquivos para “download” de dados diários em formato texto. A forma gráfica apresenta o perfil vertical do vento e perfil vertical de temperatura hora a hora. Os arquivos textos contêm os dados medidos em 24 horas, além do vento e temperatura, e incluem outros parâmetros meteorológicos, como temperatura virtual, cisalhamento do vento, altura da camada de mistura e altura da inversão térmica.

O princípio de funcionamento do Sistema Sodar consiste na emissão de pulsos sonoros para a atmosfera. Em função da densidade do ar, as ondas acústicas se dispersam e são captadas de volta por meio de uma antena. A amplitude do sinal de retorno fornece informações sobre a turbulência térmica e a duração entre a emissão dos pulsos e o seu retorno revela a altura das variáveis medidas. A emissão de feixes sonoros múltiplos em diferentes direções permite obter um perfil vertical tridimensional do vento e da estrutura das turbulências na atmosfera.

A figura abaixo mostra o perfil horário vertical de temperatura e direção e velocidade horizontal do vento. As áreas coloridas (veja a escala no canto superior direito) mostram a estrutura vertical de temperatura em graus Celsius (°C), onde as temperaturas aumentam das cores mais frias (roxo) para as cores mais quentes (vermelho). A figura indica que as temperaturas são mais baixas nas camadas mais elevadas da atmosfera.

As setas indicam, para cada nível de altitude medido, a direção do vento horizontal: a seta indicando para baixo mostra que o vento é proveniente do Norte e a seta indicando para cima, que o vento é proveniente do Sul. O tamanho das setas indica a magnitude da velocidade do vento horizontal, em metros por segundo (m/s) (veja a referência da magnitude do vento no canto inferior direito da figura).

grafico