Operação de fiscalização de caminhões que poluem mais continua nas estradas de SP

Fiscalização Arla 32 Interna 01

A operação da Secretaria do Meio Ambiente (SMA) e da Cetesb para fiscalizar caminhões que não atendem as exigências de controle de emissão de poluentes vai continuar até o final de novembro nas rodovias federais e estaduais de São Paulo. A primeira blitz aconteceu nesta terça-feira, 8/11 na marginal Tietê, na altura da Rodovia Castelo Branco.

“O Estado de São Paulo está fazendo um grande esforço para a melhoria da qualidade do ar. A determinação do governador Geraldo Alckmin é que façamos todos os esforços possíveis. Por um lado, os veículos, e por outro, as indústrias”, disse o secretário Ricardo Salles, que esteve acompanhando a operação no local onde aconteceu a primeira blitz. “Prevenir é muito melhor, para a saúde e o meio ambiente”.

A operação foi montada por dois motivos. O primeiro fiscalizar o uso do Arla 32, uma substância de uso obrigatório responsável pela redução da emissão de gases poluentes na atmosfera, notadamente os óxidos de nitrogênio. Quase todos os caminhões fabricados a partir de 2012 são obrigados a utilizar o produto. O proprietário do veículo que estiver transitando sem o Arla 32, ou com o produto adulterado será autuado, com previsão de multa que varia de R$ 1 mil a R$ 1,4 mil.

Além disso, a operação fiscaliza ainda caminhões com alta emissão de fumaça. A medição é feita com um aparelho chamado opacímetro. A multa por emissão de fumaça é de R$1.413,00, mas o proprietário pode obter um desconto de 70% do valor caso comprove para a Cetesb que o veículo foi reparado no prazo de 60 dias.

O secretário Ricardo Salles acompanha a operação com técnicos da Cetesb

O secretário Ricardo Salles acompanha a operação com técnicos da Cetesb

Fiscalização Arla 32 Interna 03

Técnicos da Cetesb analisam o produto retirado do tanque dos caminhões

Técnicos da Cetesb inspecionam os caminhões

Técnicos da Cetesb inspecionam os caminhões