Há 49 anos, nascia a CETESB, uma das maiores agências ambientais do mundo

A atual Companhia, que já foi Centro, “nasceu” em 24 de julho de 1968

A CETESB faz 49 anos nesta data. O Decreto de 24 de julho de 1968 dispunha sobre a construção do Centro Tecnológico de Saneamento Básico, prevista na Lei Estadual nº 10.107, de maio do mesmo ano e determinava outras providências, entre elas, conforme o Artigo 14, que então o CETESB seria sediado no edifício originariamente destinado a laboratórios do Departamento de Águas e Esgotos, que estava sendo instalado junto à Estação de Tratamento de Esgotos de Pinheiros, utilizando também da área anexa, de aproximadamente 4 mil metros quadrados, da mesma propriedade.

Nascia uma das maiores e mais importantes empresas de saneamento do mundo. Pioneira no saneamento básico e ambiental no Brasil, já naqueles anos da década de 1970, a CETESB (passou a ter o artigo feminino na frente quando sua denominação mudou para Companhia Estadual de Tecnologia de Saneamento Básico e de Controle de Poluição das Águas) saiu na frente em várias áreas do setor, pesquisando, criando tecnologia, prestando serviços, orientando, assessorando, realizando parcerias, convênios, e se tornando o órgão técnico de diversas instituições federais e estaduais, chegando inclusive a ter uma sede própria no Nordeste do país, mais precisamente em Recife, devido ao grande número de trabalhos que era demandado a fazer em todo o território nacional. Sem contar que naturalmente passou a possuir renome internacional, com parcerias com órgãos da França, Israel, Estados Unidos, a OMS…

Nós vamos aproveitar esta data para começar a divulgação de uma série de informações históricas, que, entendemos, podem e devem ser resgatadas, como preparativos para a comemoração dos 50 anos da Companhia, que acontecerão em 2018. As novas gerações vão poder compreender um pouco melhor que, não fossem os trabalhos, muitas vezes heróicos, da CETESB, no Estado de São Paulo e mesmo no país – já que São Paulo é a alavanca do desenvolvimento nacional e a Companhia Ambiental estadual uma respeitável transferidora de know-how – , o ar talvez não seria respirável, as águas, provavelmente não potáveis, e o solo, um lixo!

Parabéns, cetesbianos de todos os tempos!