Áreas reabilitadas crescem 23% no estado de São Paulo em 2018

CETESB acompanha 6.110 locais em que houve contaminação. Quase três mil espaços estão em processo de remediação ou em monitoramento para encerrar o processo.

O Relatório de Áreas Contaminadas e Reabilitadas no Estado de São Paulo registrou um aumento de 23% de locais reabilitados. Em 2018, foram 1.453 ante 1.184, em 2017.

“O crescimento das áreas reabilitadas comprova que o trabalho de gerenciamento, feito pela CETESB, está surtindo efeito. Também demonstra o empenho do empreendedor, responsável pelo local, em cumprir as exigências técnicas,” explica Patrícia Iglecias.

Do total de 6.110 áreas, 1.397 estão em processo de monitoramento para encerramento, 225 em processo de reutilização, 1.453 reabilitadas para uso, 697 contaminadas sob investigação, 897 contaminadas com risco confirmado e 1.441 em processo de remediação.

Na cidade de São Paulo foram cadastradas 2.224 áreas, na Região Metropolitana 1.073, no interior 2.128, no litoral 389 e 296 no Vale do Paraíba. De 2017 para 2018 ocorreu um aumento de 168 áreas cadastradas, fato justificado pelo trabalho de fiscalização feito pela CETESB e por denuncias realizadas pela comunidade.

O relatório de Áreas Contaminadas e Reabilitadas no Estado de São Paulo é anualmente divulgado no site da CETESB.

Exemplo de uma área reabilitada. No local hoje é possível plantar flores.

  • Acesse aqui o caminho para relação de áreas contaminadas