Nova estação fará monitoramento “online” da qualidade da água do ribeirão Pires

Estação automática é a 17ª da Rede Automática da CETESB e amplia o acompanhamento contínuo na bacia da Billings

A mais nova estação de monitoramento automático de qualidade das águas da CETESB entrou em funcionamento no início deste mês de abril. Com a estação de Ribeirão Pires, a 17ª da rede de monitoramento automático da Companhia, que se localiza no município de mesmo nome, na Região Metropolitana de São Paulo, amplia-se o acompanhamento “online” da qualidade das águas na bacia da Billings.

O município e Estância Turística de Ribeirão Pires tem todo o seu território inserido em área de proteção aos mananciais e o ribeirão Pires constitui importante formador do reservatório Billings, um dos principais mananciais para abastecimento público da RMSP. Além disso, parte do trecho sul do Rodoanel Mário Covas cruza o município, sendo que cerca de 10 quilômetros da rodovia encontram-se na bacia monitorada pela nova estação.

Essa estação medirá, a cada 5 minutos, os parâmetros pH, oxigênio dissolvido, condutividade elétrica, turbidez e temperatura da água. Além disso, a estação conta com pluviômetro para medição de chuva.

“Dessa forma, a Estação Ribeirão Pires será importante não só para o monitoramento da qualidade das águas que formam o reservatório Billings, como também para alertar a SABESP no caso de um acidente ambiental no Rodoanel”, afirma o engenheiro Luís Altivo C. Alvim, gerente do Setor de Hidrologia da CETESB, destacando que na ocorrência de contaminação do corpo d´água por algum poluente, a mancha poluidora poderá ser detectada pelos sensores, “colaborando para uma resposta rápida, de forma a se evitar maiores danos ambientais”.

A estação Ribeirão Pires foi adquirida com recursos da ordem de R$ 480 mil do convênio com o DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A, por meio do Projeto “Avaliação do impacto da implantação do Rodoanel Mário Covas – trecho sul – na qualidade ambiental da Região Metropolitana de São Paulo”.

Na bacia da Billings, além da Estação Ribeirão Pires, são operadas já outras 3 estações da CETESB: no braço do Rio Grande junto à captação da SABESP, para onde afluem as águas do ribeirão Pires; no braço do Taquacetuba; e na barragem reguladora Billings-Pedras (Summit Control).