Grupo Assaí e Grupo GPA aderem ao Acordo Ambiental São Paulo

Com a adesão dos grupos, o Acordo São Paulo, criado em 2019, atinge o número de 1351 participantes

O Grupo Assaí e o Grupo Pão de Açúcar são os mais novos aderentes ao Acordo Ambiental São Paulo. Por meio de seus representantes, Paulo Pompílio, diretor corporativo do grupo Wilkes – controlador dos grupos Assaí e GPA – , Cintia Tiemi Kita, gerente de Sustentabilidade do grupo controlador, André Luis Monhz Gulfier, coordenador de Sustentabilidade do Assaí, e Renata Castiglioni Amaral, gerente de Sustentabilidade da GPA, reunidos com a diretora-presidente Patrícia Iglecias, o termo entre as partes foi celebrado, no dia 10/02, na sede CETESB. Com a adesão, o Acordo reúne, agora, 1.351 participantes de diferentes esferas de empreendimentos, tanto do Estado de São Paulo como de outras regiões, incluindo prefeituras e observadores internacionais.

“O Acordo Ambiental São Paulo é uma iniciativa que tem se mostrado exitosa e, paulatinamente, atraído representantes distintos em atividades mas dispostos a trabalhar em conjunto, que voluntariamente empenham-se em encontrar soluções no combate às emissões de gases de efeito estufa (GEE)”, comentou a dirigente da CETESB.

Criado em 2019, o Acordo Ambiental São Paulo pretende induzir à redução dos GEE, a fim de conter o aquecimento global abaixo de 1,5°C. O Acordo prevê o reconhecimento dos signatários como membros da comunidade de líderes em mudanças climáticas, além do apoio técnico governamental. Incentiva ainda a implementação de novas tecnologias e soluções inovadoras, realçando o protagonismo do Estado na agenda climática.

Recentemente, durante o evento da COP 26, ocorrido em Glasgow, Escócia, foi lançada a edição “Acordo Ambiental São Paulo – 56 cases de sucesso”, mesclando exemplos de ações realizadas por pequenas e grandes empresas na redução dos GEE. Nesse evento, também foram anunciadas as adesões dos Grupos Assaí e Pão de Açúcar (GPA), agora validado.

Nas palavras de Patrícia Iglecias, “é importante construir em conjunto”. Segundo ela, “essa é a qualidade maior do Acordo, de procurar iniciativas de mitigação, que resultem na redução das emissões dos GEE, conforme proposto no Acordo de Paris e ratificado na COP26, por meio do diálogo, que promove a divulgação de cases, que servem de exemplos, sendo que alguns casos podem ser replicados ou ampliados”.

O diretor corporativo Paulo Pompílio se manifestou frisando que “o grupo parabeniza todo o movimento e a coordenação que a CETESB fez para criação do Acordo Ambiental”. Concluiu afirmando que “o Assaí e o GPA se sentem muito honrados em participarem e de poderem apresentar futuros cases, que tragam transformações positivas para o meio ambiente, diminuindo o impacto de emissões de gases de efeito de suas atividades”.

Presente na reunião, a assessora da Presidência Josilene Ferrer salientou que o interesse de entidades representativas de diversos setores em fazer parte do Acordo é muito significativo para traçar programas que sejam benéficos a todos, promovendo a qualidade de vida. Comentou ainda que a publicação “Acordo Ambiental – cases de sucesso” será em breve ampliada com exemplos de outros participantes, “e os grupos Assaí e GPA, recém-chegados, estão convidados a apresentar casos para integrar a próxima publicação.

Para conhecer os participantes e saber mais sobre Acordo SP, consulte a página: https://cetesb.sp.gov.br/acordo-ambiental-sao-paulo/

Texto: Cris Leite
Fotos: José Jorge