Com novos equipamentos, CETESB agiliza fiscalização e licenciamento

Aquisição de equipamentos de informática foi priorizada para manter o nível de excelência e de vanguarda da Agência Ambiental referência na América Latina

A despeito da crise mundial, com a pandemia e agravada pela guerra na Ucrânia, a CETESB, por meio da Diretoria de Gestão Corporativa – internamente conhecida como Diretoria A -, conseguiu, na atual gestão e em particular em 2022, modernizar significativamente seus equipamentos e acessórios, notadamente os vinculados à área de informática, beneficiando, agilizando e tornando mais eficiente a fiscalização e o licenciamento ambiental, assim como a comunicação interna, externa e os serviços em geral.

Patrícia Iglecias, diretora-presidente da Companhia, salienta que, como principal agência ambiental da América Latina, a CETESB não pode parar no tempo. “Hoje, a Companhia está plugada ao mundo. O Departamento de Tecnologia da Informação é conduzido por colaboradores capacitados, bem equipados, que contribuem com a informatização homogênea na casa.”

A atual gestão tinha como uma das prioridades aprimorar o licenciamento ambiental, objetivo atendido. E, devido à eficiência nesse quesito, foi possível direcionar investimentos que permitiram suprir, recentemente, necessidades de modernização tecnológica, de equipamentos e ferramentas para a fiscalização e tarefas rotineiras variadas, executadas por toda a Companhia.

A compra de equipamentos de informática, pacotes de licenças de programas e ferramentas de ponta, como drones, trouxeram êxito à empreitada. “Atingimos nossas metas com a aquisição de 1.357 computadores, sendo 1.201 notebooks, que, devido à sua portabilidade, propiciaram um maior dinamismo na execução das atividades de campo, permitindo, inclusive, a implantação do teletrabalho”, pontuou Aruntho Savastano Neto, diretor de Gestão Corporativa.

1.201 notebooks, que, devido à sua portabilidade, propiciaram um maior dinamismo na execução das atividades de campo.

Outros frutos foram o desenvolvimento de sistemas informatizados para o licenciamento ambiental, incluindo o e-Sigor, sistema para gerenciamento de resíduos sólidos, voltado para o público externo; o das “Fontes Móveis”, de consulta interna, relativo às multas oriundas da fiscalização de fumaça preta; e o e-cetesb, a ser concluído – um sistema único da Companhia para gestão de todo o licenciamento ambiental no Estado, voltado para os públicos interno e externo.

“Os novos sistemas colaboraram com o aumento da produtividade e melhor gestão das atividades da CETESB, sendo possível reduzir os custos de operação automatizando demandas antes manuais, com tecnologias modernas, intuitivas e de fácil manuseio”, observou Marcelo Dultra, gerente do Departamento de Tecnologia da Informação.

Destacam-se as aquisições de licenças da Microsoft com a versão mais atual do pacote Office – Word, Excel, Power Point e Teams -, utilizados por todos os funcionários, em trabalhos cotidianos, como editor de texto, planilhas de cálculos, apresentações e videoconferências. A modernização sempre traz benefícios, pela disponibilidade de ferramentas aperfeiçoadas. No total, até o momento, foram adquiridas 1.800 licenças.
Houve, ainda, a aquisição de 26 servidores – computadores robustos para o processamento dos sistemas da Companhia e gerenciamento da rede -, sendo 01 para o Data Center – centro de dados – e 25 para as agências ambientais, objetivando a melhoria da performance dos sistemas. Foram comprados 45 Firewalls – equipamento de proteção de dados, que bloqueiam a invasão, pela internet, de pessoas não autorizadas -, para segurança das informações disponíveis na CETESB.

Por fim, importante se faz chamar a atenção para a modernização do PABX da sede, há muito não atualizado. A renovação transformou os ramais telefônicos de analógico para digital, o que melhora a qualidade das chamadas de voz e a sobrevida dos equipamentos.

O primeiro teste dos drones de alta performance ocorreu em Piracicaba.

Drones

Um marco na modernização de equipamentos foi a aquisição de 22 drones, sendo que no mês de outubro foi realizado o curso de pilotagem, por 44 funcionários, com treinamento, inclusive, em campo.

Os drones foram distribuídos entre as equipes técnicas das Diretorias de Controle e Licenciamento Ambiental e de Avaliação de Impacto Ambiental. Dois drones de maior porte e alto desempenho foram destinados para o setor de Atendimento a Emergências. Os dois equipamentos além de maior porte e autonomia são resistentes a altas temperaturas, vapores e gases, o que os qualifica para o monitoramento de acidentes químicos e ambientais.

O primeiro teste dos drones de alta performance ocorreu em 18/10, durante o atendimento feito pela equipe do Setor de Atendimento a Emergências, ao incêndio acontecido, em 16/10, na empresa West Brasil Lubrificantes, localizada na cidade de Piracicaba.

Drone de alta performance.

Texto: Mário Senaga
Revisão: Cristina Couto
Fotos: Setor de Atendimento a Emergências
Arte e Ilustração: Fernando Hisi