CETESB encerra 2022 com recorde de solicitações atendidas e de arrecadação no licenciamento ambiental

Durante o ano, mais de 61 mil solicitações foram atendidas; desempenho acima da média, mesmo em período de pandemia, resulta de um grande esforço do corpo técnico

O balanço de 2022 da CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo registrou recorde de análise dos pedidos de licenciamento ambiental com um atendimento de 225 solicitações por dia útil e arrecadação de mais de R$372 milhões.

Os dados refletem uma CETESB criteriosa, técnica e centrada na agilidade, com um aumento de 23% de produtividade comparado à gestão anterior. O resultado é fruto do trabalho de excelência do corpo funcional em conjunto com ações implementadas e coordenadas pela Célula de Inteligência implantada pela Presidência, atendendo a determinação do Conselho de Administração da Companhia.

Foram viabilizados R$ 5,2 bilhões em investimentos no Estado, resultantes da concessão de 151 licenças com Avaliação de Impacto Ambiental para a implantação de projetos de terminais rodoviários, ferrovias, hidrovias, linhas de metrô, rodovias, usinas termelétricas, gasodutos e linhas de transmissão, entre outras obras de grande vulto, com reflexos diretos na qualidade de vida, na economia e no aumento de oferta de empregos no mercado de trabalho Paulista.

No total, foram concedidos 210 pareceres para definição de estudos necessários ao licenciamento ambiental, além de 346 pareceres de Aprovação de Viabilidade Técnica em apoio ao Fundo Estadual de Recursos Hídricos. A Companhia emitiu 287 pareceres técnicos para reutilizações de áreas contaminadas e 256 Termos de Reabilitação. Hoje, o estado de São Paulo dispõe de 5.130 locais aptos reabilitados para uso ou com solução aprovada.

Para a diretora-presidente da CETESB, Patrícia Iglecias, a Diretoria em conjunto com o corpo funcional trabalhou por padrões de excelência para os serviços prestados aos usuários e à população em geral do Estado de São Paulo. “A CETESB é um centro de referência nacional e internacional, no campo ambiental e na proteção da saúde pública. São 54 anos de trabalho pela sustentabilidade”, destacou.