Postos abandonados e desativados

20100630163738_02d4b7cd24d64460080c932756fa1542

Postos e Sistemas Retalhistas de Combustíveis que hoje se encontram em desacordo com as normas da ANP (Agência Nacional de Petróleo), caracterizado principalmente pela comercialização de gasolina adulterada, seja pela adição de solvente, ou pela presença de álcool anidro acima do permitido, correspondem a um número bastante significativo.

Normalmente esses estabelecimentos são abandonados ou até mesmo desativados, tornando-os vulneráveis a ação de vândalos, que após furtarem as tampas de acesso aos tanques de armazenamento e/ou acessórios das unidades de abastecimento, são uma ameaça à população circunvizinha na medida em que o interior desses sistemas pode conter atmosferas inflamáveis e, portanto, oferecer riscos de incêndio e explosão.

Na sua grande maioria, tais estabelecimentos comercializam combustíveis automotivos sem atender aos requisitos técnicos preconizado pela norma da ABNT, nem tampouco observando as boas práticas de trabalho, o que os torna um grande poluidor em potencial.

Em alguns dos casos, o “batismo do combustível” (como é denominado o procedimento de adulteração), é realizado nas dependências do próprio posto, pondo em risco a segurança da população circunvizinha.

O atendimento a ocorrências com vazamento de produtos combustíveis oriundos de postos de revenda abandonados ou desativados e que normalmente são de bandeira branca, implicam em sérias dificuldades para as equipes de atendimento a emergência, uma vez que dificilmente os responsáveis do estabelecimento são localizados para a adoção de medidas corretivas, cabendo aos órgãos públicos adotar as ações de controle emergencial.