Acidente com caminhão na rodovia Régis Bittencourt causa pequeno vazamento de óleo diesel

No último sábado, 24/07, um caminhão comboio pertencente à empresa Era Técnica – Engenharia Construções e Serviços Ltda. tombou e rolou pela pista da rodovia Régis Bittencourt – BR-116, no Km 295, sentido Curitiba-São Paulo, no bairro de Potuverá, em Itapecerica da Serra. Três pessoas estavam a bordo do veículo, o motorista teve um mal súbito e perdeu o controle do caminhão, que saiu da pista da rodovia e tombou caindo em uma ribanceira.O motorista morreu no acidente. O veículo transportava cerca de 500 litros de óleo diesel, além de tambores contendo outros produtos.

O Setor de Operações de Emergência e a Agência Ambiental de Embu da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB foram acionados e enviaram equipes de técnicos ao local, onde passaram a coordenar as ações emergenciais, para evitar maiores danos ambientais.

O caminhão comboio é utilizado pelas construtoras como um veículo de apoio, que comporta um pequeno tanque central de 5m³ contendo óleo diesel e vários tambores com óleo lubrificante, graxas e outros produtos que tem a finalidade de abastecer, lubrificar e aplicar graxa em tratores e pás carregadeiras, entre outros. O caminhão estava retornando de uma obra quando ocorreu o acidente. Em função disso, a quantidade de óleo no tanque central era pequena, pois o veículo já havia abastecido outras maquinarias.

Em consequência, houve um pequeno vazamento de, principalmente, óleo diesel, provocando um cheiro incômodo muito forte que se espalhou na área próxima. Ao cair pela ribanceira, o caminhão também derrubou em torno de 10 árvores de pequeno porte.

A remoção da vegetação e do solo contaminados aconteceu no domingo, por uma companhia prestadora de serviços contratadas pela empresa Era Técnica, que se responsabilizou pelo acidente. Os técnicos da CETESB, que haviam procedido a uma vistoria preliminar e ao monitoramento da região, auxiliaram os funcionários da empresa de remediação, na retirada e condicionamento do material contaminado em sacos e tambores. Segundo a CETESB, o local do acidente não apresentava risco de inflamabilidade e, após a limpeza do terreno, não havia mais sinais de contaminação.

“Todas as medidas de manutenção foram tomadas, não houve maior contaminação e, por isso, o acidente foi de pequenas proporções”, disse o gerente Antonio Carlos de Oliveira, responsável pela Agência Ambiental de Embu, que atende a região.

Texto
Gabriel Iorio
Fotografia
Setor de Operações de Emergência