CETESB participa do International Stewardship Fórum em Paris

Evento ocorreu no Ministério da Saúde da França e teve representantes da Austrália, Israel, China, Índia, Chile, Canadá, Estados Unidos, Argelia e Camarões.

A CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo foi escolhida para representar o Brasil no Fórum Internacional de Responsabilidade do Produtor em Logística Reversa , nos dias 2 e 3 de julho, na França, em Paris.

A diretora-presidente da instituição, Patrícia Iglecias, falou no painel “The Situation Worldwide”, com foco na saúde pública e a segurança em vez da ênfase tradicional na reciclagem e recuperação de materiais, juntamente com representantes da Austrália, Nova Zelândia, Israel, China, Índia, Chile, Canadá e Estados Unidos, Argélia e Camarões.

Centenas de profissionais participaram do Fórum para aprofundar o compromisso coletivo de reduzir o consumo de recursos naturais, fortalecer a economia circular e minimizar o impacto no meio ambiente.

Com mais de 400 programas de responsabilidade estendida de produtores (EPR) operando em todo o mundo para quase 20 tipos de produtos, o Fórum tem como finalidade estreitar as relações entre profissionais que atuam nesse mercado, do governo, indústria, organizações sem fins lucrativos, academia e outros setores.

O evento global é fruto de uma parceria entre o Global Product Stewardship Council (GlobalPSC), e a DASTRI, uma organização francesa de responsabilidade de produtores.

A missão do Global PSC é permitir que indivíduos e organizações acessem prontamente conhecimentos relevantes, pessoas, pesquisas e informações sobre administração de produtos, incluindo conhecimento e acesso que não encontrariam facilmente em outro lugar, além de ajudar governos, empresas, organizações e comunidades em todo o mundo a desenvolver e implementar soluções de administração de produtos práticas, eficazes e sustentáveis.

“Cada um de nós desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da economia circular e podemos aprender uns com os outros. Não importa se operamos em um país com décadas de experiência em gestão de produtos ou se estamos em uma economia emergente. Por isso o Fórum deste ano é uma excelente oportunidade de compartilhar práticas recomendadas para programas de logística reversa, discutir desafios comuns e identificar oportunidades de negócios para expandir e fortalecer ainda mais essa rede global”, afirmou Patrícia Iglecias.