Análises da CETESB não detectam organismos causadores de diarréia

As análises realizadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, em amostras de águas do mar das praias de Astúrias, no Guarujá, e José Menino, em Santos, não constataram a presença de micro-organismos denominados “bacteriófagos F-específicos”, indicadores da presença de vírus patogênicos causadores de doenças gastrointestinais, cujos principais sintomas são vômitos e diarréias.

O resultado negativo dessas análises não permite conclusões definitivas acerca da presença de organismos entéricos nas amostras. As pesquisas, agora, estão focadas na detecção do enterovírus, que podem causar vários tipos de doenças, entre elas as gastroenterites. A análise, que envolve ensaios com culturas celulares, bastante complexos, deverá demorar cerca de mais um mês.

O Instituto Adolfo Lutz, que também está pesquisando a presença desses patogênicos, divulgou a informação de que organismos conhecidos como norovírus, que igualmente causam gastroenterites, não foram detectados nas amostras.

Segundo a CETESB, as amostras foram coletadas em 13.01, para complementar o trabalho de monitoramento da qualidade das águas marinhas, realizado há 40 anos para verificação das condições de balneabilidade.

A recomendação é de que a população consulte as condições de balneabilidade das praias antes de qualquer contato com as águas do mar.

Texto
Newton Miura