Trabalhos emergenciais na região de São José dos Campos

Técnicos da Agência de São José dos Campos da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB continuam acompanhando, em 21.01, os trabalhos emergenciais em torno do vazamento de 28.000 litros do produto Acrilato de Butila, ocorrido em 20.01, em consequência de um acidente com uma carreta na Rodovia Presidente Dutra, altura do Km 149, pista sul, sentido capital, no trecho da cidade de Sâo José dos Campos.
Segundo o gerente em exercício da agência, Marcus Vinícius da Cunha, uma parte do produto vazado ficou retido nas barreiras colocadas no córrego Lavapés, que corta a região central da cidade, mas por conta das fortes chuvas que caíram na noite e na madrugada de 21.01, parte acabou por chegar ao Rio Paraíba do Sul, na região do bairro Vila Terezinha.

Por isso, além de continuar acompanhando os trabalhos de recolhimento do produto que atingiu a galeria de águas pluviais da Rodovia Presidente Dutra e o córrego Lavapés, os técnicos da CETESB estão também, durante todo o dia, monitorando o Rio Paraíba do Sul, visando principalmente
verificar se o produto não atingirá o ponto de captação de água para consumo humano localizado na cidade de Taubaté, cidade próxima ao ponto do acidente. A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp foi notificada pela CETESB e está procedendo o monitoramento da área atingida. Caso o produto atinja a estação, a operação de captação poderá ser interrompida.
Ainda de acordo com o representante da CETESB em São José dos Campos, as reclamações de odor, pela comunidade local, praticamente cessaram e o cheiro forte de tinta, característico do Acrilato de Butila, ainda pode ser sentido, embora com bem menos intensidade que no dia do acidente, nas imediações do principal ponto de concentração e recolhimento do produto vazado, no córrego Lavapés. A previsão é de que esse trabalho de recolhimento ainda perdure por pelo menos mais um dia.

Vazamento foi consequência de colisão de caminhão

O acidente com o caminhão que gerou o vazamento em São José dos Campos aconteceu no início da manhã de ontem, 20.01. Equipes da Agência Ambiental de São José dos Campos e do Setor de Operações de Emergência da CETESB foram acionadas por volta das 07h00, em virtude do acidente envolvendo a carreta que transportava aproximadamente 28 mil litros de Acrilato de Butila, produto químico perigoso.

O caminhão pertence à Transportadora Cavalinho e a carga vinha da fábrica da BASF, na cidade de Guaratinguetá, com destino para a cidade de Mauá, na Grande São Paulo. O Acrilato de Butila é um produto tóxico, líquido, inflamável e irritante para pele, olhos e vias respiratórias. Em função do
odor exalado, várias reclamações de moradores locais foram registradas na Agência Ambiental.

Os trabalhos emergenciais contam, além dos técnicos da CETESB, com equipes do grupo de emergência da BASF, e do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, entre outros.

Texto
Mário Senaga