Seminário discute ensino à distância sobre áreas contaminada

“Workshop” acontece na sede da CETESB, em São Paulo

Formatar um curso à distância visando uma troca de informações mais dinâmica e o aprimoramento dos técnicos envolvidos com a questão das áreas contaminadas é o principal objetivo do encontro “Ensino à distância voltado ao gerenciamento de áreas contaminadas e abandonadas”, que acontece nos dias 8 e 9 de abril, na sede da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, com a participação de especialistas e técnicos de todo o país.

O “workshop” é resultado da cooperação entre a Agência Ambiental Alemã – UBA e a CETESB, no âmbito dos trabalhos desenvolvidos pela Rede Brasileira de Prevenção e Gestão de Sítios Contaminados – ReLASC Brasil.

Para Rodrigo Cunha, gerente do Departamento de Desenvolvimento Institucional Estratégico da CETESB, ao longo do evento pretende-se discutir o gerenciamento de conteúdos e suportes tecnológicos, como “softwares”, para a implantação do curso à distância.

O encontro conta com a presença de 32 técnicos, entre eles representantes do Ministério do Meio Ambiente, da Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, da agência ambiental de Minas Gerais, da Universidade de São Paulo – USP, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, da Associação Brasileira das Empresas de Consultoria e Engenharia Ambiental – AESAS e da Caixa Econômica Federal, além dos especialistas da Alemanha e da CETESB.

No programa do “workshop”, estão previstas apresentações de experiências alemãs e do cenário brasileiro de gerenciamento de áreas contaminadas, e de discussões sobre módulos para ensino à distância e identificação de conteúdos, incluindo itens como fundos e financiamento, marketing, comunicação, aspectos ambientais e aspectos legais.

Texto
Mário Senaga