Qualidade do ar se mantém boa em Santos, apesar do incêndio

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) divulgou novos dados da qualidade do ar no entorno do incêndio no terminal de tancagem da Ultracargo/Tequimar, em Santos.

De acordo com medição realizada no bairro do Bom Retiro, a 1,6 km do local do incêndio, a qualidade do ar se manteve boa entre às 8h de quarta-feira (08/04) e às 8h dessa quinta-feira (09/04). A média apurada nesse período pela estação de monitoramento da Cetesb foi de 34 micrograma/m3 de MP10 (partículas inaláveis) e 12 microgramas/m3 de MP2,5 (partículas inaláveis finas).

O monitoramento feito pelas cinco estações automáticas de qualidade do ar da Cetesb localizadas em Santos e Cubatão não registraram aumento significativo na concentração dos poluentes avaliados (material particulado, dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre e ozônio), até o momento.

As estações (Cubatão-Vila Parisi, Cubatão-Centro, Cubatão-Vale do Mogi, Santos-Boqueirão e agora Santos-Bom Retiro) estão localizadas em um raio de 1,6 a dez quilômetros do local do incêndio.

Os dados disponíveis mostram que a qualidade do ar nas estações de Santos variou entre a condição Boa e Moderada entre os dias 2 (quinta-feira), início do incêndio, e 8 de abril (quinta-feira).

Nesse mesmo período, nas estações de Cubatão verificou-se que a área central da cidade permaneceu com qualidade Boa e Moderada, enquanto a área industrial oscilou entre a condição Boa e Muito Ruim. Deve-se observar que a má condição da qualidade do ar na estação de Cubatão – Vila Parisi já era verificada antes do incêndio, por causa de contribuições das fontes locais.