Como é feita a análise das águas das praias?

5f94c154-dee1-41fa-a86d-7ca1e5b962f0

Amostras em análise no Laboratório de Cubatão foto: Divisão de Laboratório de Cubatão.

O verão, para os paulistas, é uma estação especial. Ele encoraja a vontade de passear e a rota preferida, geralmente, é o litoral.

A Cetesb avalia semanalmente 165 pontos localizados em praias situadas ao norte e ao sul do estado, mais sete na Ilha Anchieta, com a finalidade de indicar pontos próprios e impróprios para o banho de mar.

Depois da coleta da água, o próximo passo, para se chegar ao resultado da balneabilidade, é a análise das amostras, realizada nos laboratórios da Companhia, instalados nas Agências de Cubatão e Taubaté.

Quatro técnicos trabalham na avaliação das análises microbiológicas, para a contagem da concentração de bactérias fecais, presentes na água do mar. Desde 2003, a CETESB adota o enterococos, que é o indicador mais adequado para águas marinhas. Ele é uma bactéria, que pode afetar o intestino e causar doenças nos humanos.

 

Análises no Laboratório

Para as análises microbiológicas as amostras de água do mar são filtradas em membranas, com porosidade inferior ao tamanho das bactérias, de modo que estas, se presentes na amostra, ficam retidas.

52c61727-c10c-4601-979a-d65736a882e2

Placas com meio de cultura específico foto: Divisão de Laboratório de Cubatão.

Em seguida, essas membranas são colocadas em placas com meio de cultura específico, para o crescimento das bactérias indicadoras de poluição fecal. Elas ficam incubadas por 24h e depois é feita a leitura, que é a contagem do número de colônias dessas bactérias indicadoras de contaminação fecal.

O resultado, expresso em Unidades Formadoras de Colônias (UFC/100mL) é comparado com os critérios estabelecidos na legislação específica.

Consulte o mais recente boletim de balneabilidade das praias Paulistas, no link: http://praias.cetesb.sp.gov.br/boletim-semanal/

 

Matérias relacionadas: