Trabalho de especialista da CETESB é premiado em congresso internacional

Apresentação da engenheira química Cely Roledo, sobre contaminante emergente em águas superficiais no Brasil, foi vencedora na categoria água potável

A engenheira química Cely Roledo, gerente da Divisão de Laboratório de Taubaté, da CETESB, recebeu o prêmio “Enrique Arnsten AIDIS – Argentina”, de melhor trabalho técnico oral na categoria água potável, pela exposição “Contaminação por bisfenol A em águas superficiais no Brasil: Uma revisão”, apresentada no XXXVIII Congreso Interamericano de Ingeniería Sanitaria y Ambiental – AIDIS/2022, realizado entre 13 e 17 de novembro último, no Barceló Bávaro Convention Center, em Punta Cana, República Dominicana. A AIDIS é a Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental.

Fruto do doutorado em andamento no programa de pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental da UNESP – Universidade Estadual Paulista, sob orientação do prof. Adriano Gonçalves dos Reis, do Departamento de Engenharia Ambiental do Instituto de Ciência e Tecnologia de São José dos Campos, o trabalho teve como foco as dificuldades que os países em desenvolvimento enfrentam para obter água potável à medida que os corpos de água se tornam poluídos, devido ao crescimento da população urbana e à industrialização.

Uma das preocupações são os contaminantes emergentes, substâncias naturais ou sintéticas que, apesar de não serem monitoradas, são encontradas no meio ambiente e podem causar efeitos adversos conhecidos ou suspeitos à saúde humana ou animal. Entre essas substâncias, está o Bisfenol A (BPA), cujo papel como desregulador endócrino o torna um contaminante emergente de interesse. Estudos no Brasil demonstram a contaminação por BPA em águas superficiais utilizadas para abastecimento público.

Cely Roledo durante apresentação

Como o tratamento convencional em um ciclo completo da água de abastecimento utilizada apresenta baixas taxas de remoção de BPA, a busca por tratamentos alternativos torna-se imprescindível. O estudo avaliou os resultados encontrados em artigos que analisaram a concentração de BPA nas águas superficiais do Brasil e o risco associado a esse contaminante.

Segundo Cely, a pesquisa de doutorado dela irá avaliar “a contaminação por Bisfenol A no trecho paulista do rio Paraíba do Sul, um importante manancial de abastecimento público, e procura desenvolver um tratamento avançado para a remoção deste contaminante da água utilizando um adsorvente de baixo custo produzido a partir de um resíduo de agricultura.”

O encontro organizado pela AIDIS, contou com a participação de aproximadamente mil profissionais do setor que, durante cinco dias, abordaram importantes assuntos, como Recursos Hídricos e Água Potável; Serviços de Água, Saneamento, Gestão Pública e Privada; Águas Residuais Municipais e Industriais; Biosólidos e Lodos; Produção Limpa e Energias Renováveis; Saneamento Rural; Planos de Segurança da Água; Saúde Ambiental; e Resíduos Sólidos, entre outros.

Texto: Renato Alonso
Fotos: José Jorge Neto