Abema debate impactos da pandemia da Covid-19 na área ambiental

A diretora-presidente da CETESB, Patrícia Iglecias, participou, na quinta-feira (23/04), da 12ª Reunião Extraordinária da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema). Realizada por videoconferência, a reunião teve a participação de cerca de 50 representantes de órgãos ambientais de 12 estados, inclusive com a presença do secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, com o objetivo de discutir a prestação dos serviços pelos órgãos ambientais neste período de pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Segundo relato da diretora-presidente aos participantes do encontro, a agência ambiental do Estado de São Paulo, por decreto do governador João Doria, foi incluída na relação de empresas que prestam serviços essenciais à população, portanto, apesar de parte de seu corpo técnico estar trabalhando em sistema de home office, serviços como o monitoramento da qualidade do ar, análises de pedidos de licenças ambientais, atendimento à ocorrências envolvendo produtos químicos perigosos, plantões nas 46 agências regionais descentralizadas, entre outros, estão sendo executados, sem perda de qualidade.

“Aproximadamente 500 funcionários estão trabalhando presencialmente em toda a companhia, enquanto 1.200 em regime de teletrabalho, mantendo a empresa em plena atividade, inclusive, com reuniões presenciais da Diretoria Colegiada. Neste período, já emitimos várias licenças ambientais e produzimos pareceres técnicos e inúmeras outras informações a fim de fundamentar ações que estarão em pleno curso após a superação da COVID-19”, informou Patrícia Iglecias.

Após as colocações dos participantes do encontro, o presidente da Abema, Germano Luiz Gomes Vieira, fez um relato sobre o andamento da Lei Geral de Licenciamento Ambiental, que segue em debate. No encerramento, foram feitos encaminhamentos que serão tratados na próxima reunião da entidade.