Técnicos do Setor de Emergência vão ministrar curso no Panamá

Três especialistas da CETESB em atendimento a acidentes ambientais vão ministrar o curso “Prevención, Preparación y Respuesta a Desastres por Productos Químicos Peligrosos”, de 6 a 10 de outubro próximo, na Cidade do Panamá, no Panamá. O curso será realizado por solicitação da OPAS – Organização Panamericana de Saúde, da qual a CETESB é centro colaborador em Preparação de Emergência para Casos de Desastre, desde 1992.

Os especialistas são do Setor de Operações de Emergência: o químico Édson Haddad, que é o gerente da ára, o químico Jorge Luís Gouveia e o técnico Mauro de Souza Teixeira. Irão acompanhá-los um consultor contratado, o engenheiro químico Rubens César Perez, de Sorocaba, e o médico toxicologista da OPAS-Brasil, Diego González Machin, de Brasília.

O curso, com duração de 40 horas, tem a mesa estrutura do que vem sendo ministrado pela CETESB, em São Paulo, atendendo a interessados de órgãos ambientais de outros Estados, prefeituras e empresas da iniciativa privada, sendo este o primeiro a ser realizado no Exterior.

Acordo
De acordo com Haddad, a realização desse curso é resultado da assinatura, em dezembro de 2002, de uma carta-acordo entre a CETESB e a OPAS, em Washington, que repassou verbas para a agência ambiental paulista para o cumprimento de três atividades: um levantamento de informações sobre sistema de respostas a acidentes químicos de um país latino-americano; elaboração de um guia técnico; e a realização do curso em um país da América Latina.

Para a primeira e terceira atividades, acabou sendo selecionado o Panamá, que, entre outras coisas, tem enviado técnicos para participar dos cursos ministrados pelo Setor de Operações de Emergência, em São Paulo. O guia técnico, cuja produção deverá ser concluída até o final do ano, terá como título “Sistema Integrado de Gestão e Prevenção, Preparação e Resposta a Acidentes com Produtos Químicos”, em edição bilíngüe (português e espanhol) e será distribuído aos órgãos ambientais dos países da América Latina.

Segundo Haddad, o curso vai ser realizado nas instalações do Sinaproc – Sistema Nacional de Proteção, um órgão de defesa civil panamenho, com 40 alunos, representantes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Ministérios da Saúde e do Meio Ambiente, autoridades portuárias e do Canal do Panamá, além das universidades.

Como nos cursos ministrados em São Paulo, que inclui aulas teóricas e práticas com simulados de acidentes, serão abordados assuntos como acidentes ambientais, conceitos básicos, responsabilidades na prevenção e resposta às emergências químicas; noções básicas de toxicologia aplicadas às emergências químicas; equipamentos para monitoramento nos atendimentos emergenciais; e aprendizado baseado em casos práticos e descontaminação.

O gerente do Setor de Operações de Emergência lembra que a CETESB já treinou, em seus cursos, mais de 120 profissionais de toda a América Latina e que o evento no Panamá, “além de uma experiência boa para se conhecer a realidade da situação dos países latino-americanos, no que se refere aos acidentes químicos, será mais uma oportunidade para a CETESB se consolidar como centro colaborador da OPAS”. Lembra, ainda, que está previsto um novo curso para o período de 24 a 28 de novembro próximo, com inscrições já abertas.

Texto:
Mário Senaga
Foto:
Pedro Calado