Técnicos estrangeiros participam de curso de atendimento a emergência

A CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental realiza, de 24 a 28 de novembro, mais um curso sobre “Prevenção, Preparação e Atendimento a Desastres Causados por Produtos Químicos Perigosos”, com a participação de 13 técnicos da Argentina, Costa Rica, Venezuela, El Salvador e outros países da América do Sul.

Com carga de 40 horas, o curso atende a um programa que a agência ambiental mantém com Organização Panamericana de Saúde – OPS e a Organização Mundial de Saúde – OMS.

Este é o quinto curso ministrado pelos técnicos do Setor de Operações de Emergência da CETESB, cumprindo “uma das atribuições como centro colaborador da OPS-OMS, transferindo conhecimento e tecnologia aos países latino-americanos para o atendimento a acidentes com produtos químicos”, disse Edson Haddad, gerente da área.

Os cerca de 25 alunos inscritos realizarão atividades teóricas e práticas nos quatro dias de curso. No último dia, farão exercício com a simulação de um grande acidente, em que os alunos terão que lidar com as diversas situações que ocorrem em acidentes dessa natureza, como o socorro de pessoas e contenção e neutralização dos produtos químicos.

“Este ano, pedimos que os participantes trouxessem exemplos de casos práticos para discutirmos”, acrescentou Hadadd.

Além dos técnicos da CETESB, o curso terá a participarão de um instrutor indicado pela OPS, em Brasília, e o coronel do Exército José Wilson Pereira, especialista em terrorismo com armas químicas.

O Setor de Emergências da CETESB foi designado pela OPS-OMS, em 1992, Centro Colaborador em Preparação de Emergência para Casos de Desastres Químicos da OPS/OMC.

Os cursos ministrados, a partir de 1999, já preparou mais de 100 profissionais de toda a América Latina, incluindo os que participaram das aulas ministradas recentemente no Panamá.

Texto:
Osmar Soares
Fotos:
Pedro Calado