Câmara Ambiental de Saneamento discute reuso urbano de água de ETEs

Dando continuidade aos seus trabalhos, a Câmara Ambiental de Saneamento, reestruturada recentemente e com nova gestão desde junho, realizou em 22.11, na sede da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, uma reunião do Grupo de Trabalho – GT formado para discutir o assunto da água de reuso.

Participaram do encontro, além de Eduardo Mazzolenis, secretário executivo da Câmara Ambiental, e de Fátima Valéria de Carvalho, da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, que coordenou a reunião do GT, outros especialistas da CETESB, da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – SABESP, da ABES, da Associação Brasileira das Concessionárias Privadas dos Serviços Públicos de Água e Esgoto – Abcon, do Sindicato Nacional das Indústrias de Equipamentos para Saneamento Básico e Ambiental – Sindesan.

Uma participação especial ocorreu por conta da presença de Luís Sérgio Valentim, do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual de Saúde, que fez um breve relato das preocupações e discussões, desenvolvidas no âmbito do Governo do Estado de São Paulo, sobre a importância de se regulamentar o reuso para fins urbanos de água proveniente de Estações de Tratamento de Esgoto – ETEs.

Em consequência disso, o tema principal abordado na reunião do GT girou em torno da necessidade de uma regulamentação legal específica envolvendo essa forma de reuso, uma demanda que nasceu na Secretaria Estadual da Saúde em 2008.

Segundo Mazzolenis, “este GT e a Câmara poderão contribuir com as Secretarias Estaduais de Saúde, do Meio Ambiente, e de Saneamento e Energia, para esta regulamentação e poderão subsidiar outras iniciativas no país”.

Assim, os técnicos presentes ao encontro enfatizaram a importância e necessidade de retomada da discussão da minuta de resolução conjunta elaborada pelas secretarias estaduais em 2009. Ao final, segundo o secretário executivo da Câmara, como o GT reúne grande parte das instituições ligadas ao tema e conta com apoio das universidades, e ainda abrange diversos aspectos sobre o mesmo assunto, ficou acertado pelos presentes que, além da resolução, os representantes das entidades participantes discutirão, nas próximas reuniões, os estudos e normas já disponíveis em nível nacional e internacional.

Texto
Mário Senaga
Fotografia
Mário Senaga /Ondeo Degrémont