CETESB fala a empresários sobre a logística reversa no licenciamento

O encontro aconteceu na sede da FIESP, na capital, reunindo representantes da indústria e de órgãos de governo

Com o objetivo de debater com a cadeia produtiva, entidades setoriais e governamentais o papel de cada um frente à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a Associação Brasileira de Embalagens de Aço – ABEAÇO, realizou na quarta-feira (11/9), no auditório da FIESP – Federal das Indústrias do Estado de São Paulo, o evento “A importância da embalagem frente à Política Nacional de Resíduos”.

A gerente da Divisão de Logística Reversa e Gestão de Resíduos Sólidos, Lia Helena Demange, representou a CETESB no encontro e falou como a Companhia vem incorporando a logística reversa no âmbito do licenciamento ambiental (https://cetesb.sp.gov.br/logisticareversa/) e na renovação das licenças, a partir de 2018.

Segundo Demange, a prestação de informações dos sistemas de logística reversa à CETESB se dá por meio da apresentação de um plano de logística e de seus resultados operacionais anuais (Relatório Anual), que deverão ser apresentados por meio de preenchimento dos respectivos formulários disponibilizados no site da agência ambiental paulista e protocolo dos documentos no sistema e-ambiente, dentro do processo de licenciamento ambiental.

Falou, ainda, sobre a estruturação, implantação e operação dos sistemas de Logística Reversa, das metas quantitativas e geográficas, e das penalidades. “Desde o início do ano, mais de 300 empresas foram notificadas para apresentarem seus planos de logística reversa e algumas delas receberam penalidades por não atendimento. Fizemos treinamento com todas as agências ambientais do Estado sobre como verificar o atendimento da logística reversa no processo de licenciamento e licenças ambientais já foram emitidas com condicionantes referentes ao cumprimento das obrigações de logística reversa” ressaltou.

Texto: Rosely Ferreira
Fotos: José Jorge