Livro com “cases de sucesso” do Acordo Ambiental é apresentado em São Paulo

O lançamento ocorreu em Glasgow, durante evento paralelo à COP 26 – Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas

O livro que será apresentado amanhã, quarta-feira, 06/04, às 18 horas, no auditório Augusto Ruschi, da CETESB, é a prova de que o Acordo Ambiental São Paulo veio para ficar, um programa de governo na luta contra os gases do efeito estufa. São 56 “cases de sucesso”, uma amostra do que foi feito e planejado em prol do cumprimento das metas ambientais voluntárias para deter o aquecimento global.

“A publicação, com seus ‘cases de sucesso’, reforça que estamos diante de um trabalho importante, com continuidade nos próximos anos. O Acordo Ambiental São Paulo é um programa de estado, que deve ser perpetuado como contribuição para a agenda climática estadual, com reflexos nas agendas climáticas brasileira e mundial. O livro eternizará o esforço voluntário dos participantes”, explica a diretora-presidente da CETESB, Patrícia Iglecias.

Mesmo num período tão complexo, em razão da pandemia causada pelo coronavírus, o Acordo obteve uma expansão surpreendente, passando de 55 aderentes iniciais, em novembro de 2019, para as atuais 1.358 adesões e quatro observadores internacionais.

O processo de análise e avaliação dos 56 cases publicados envolveu uma quantidade expressiva de horas de trabalho, reuniões para a avaliação de cada uma das experiências e a chancela de pareceristas.

O livro proporciona uma leitura técnica construtiva. A publicação foi editada em duas partes: a primeira abordou os cases que retratam ações desenvolvidas e aplicadas no intuito de cumprir as metas ambientais voluntárias para deter o aquecimento global.

A segunda foi composta pela Nota Técnica 01 – Quantificação e Relato de Emissões de Gases de Efeito Estufa, atualizada, com a abordagem e apresentação de referências e metodologias para reportar as emissões de gases de efeito estufa.

São Paulo é o estado mais industrializado do Brasil, contudo apresenta as emissões de gases de efeito estufa mais baixas da nação. Como prova do seu desempenho, a CETESB, mesmo em caráter voluntário, agregou no Acordo Ambiental São Paulo empresas, organizações e municípios dispostos a estabelecerem métricas e reportarem reduções de emissão de gases de efeito estufa.

Para Josilene Ferrer, assessora da presidência da CETESB e secretária executiva da Câmara Ambiental de Mudanças Climáticas, “as experiências de mercado de carbono nos países e estados subnacionais tendem a ser fortalecidas nos próximos anos, pois o Acordo de Paris prevê a implementação de medidas pós 2030. Precisamos acelerar o processo de descarbonização no estado e oferecer para as empresas mais opções para redução de emissões. A publicação é uma forma importante de divulgação de bons resultados”.

Uma novidade é que “o portal do Acordo Ambiental São Paulo abrirá para recebimento de novos cases objetivando uma segunda edição”, informa Patrícia Iglecias.

Antes da apresentação do livro, às 18 horas, haverá um painel de discussão com o tema “Acordo Ambiental São Paulo: cenários e desafios”, com exposições de Thelma Krug – IPCC – Intergovernmental Panel on Climate Change, Evandro Gussi – UNICA – União da Indústria de Cana-de-Açúcar, Paulo Pompílio – APAS – Associação Paulista de Supermercados, Andressa Borga – Leroy Merlin, Caroline Marques Leal Jorge Santos e Josilene Ferrer, ambas da CETESB.

A moderação será da dirigente da CETESB, Patrícia Iglecias.

Empresas que apresentaram “cases de sucesso”: Abividro, Abrava, APAS, Araci Solar, Arcelor Mittal, Braskem, Carrefour, CBA, Chemours, CPFL Energia, EcoFunding, UFV Golf Club, Ecosolar, Ecosuporte, EMAE, Emiliano, FecomercioSP, Gail, INPEV, Leroy Merlin, Logum, New Sun, Quanticum, Raízen, Reservas Votorantim, Rotta Moro Advogados, Sabesp, Savin Paiva Advogados, Sírio-Libanês, Sun Mobi, Sylvano, Tácito Consultoria, Tereos, Toyota, UNICA, Usina Lins, Usina Pitangueiras, Viracopos.

Histórico

O Acordo Ambiental São Paulo lançado pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias de Relações Internacionais e de Infraestrutura e Meio Ambiente, foi concebido e coordenado tecnicamente pela CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, em novembro de 2019.

Visa à adesão voluntária de empresas localizadas e/ou com atuação no estado, de municípios e de associações que representam setores produtivos, de forma que possam assumir compromissos para reduzir a emissão de gases de efeito estufa, no intuito de conter o aquecimento global abaixo de 1,5°C, conforme preconizado pelo Acordo de Paris.

Para monitorar os desdobramentos do Acordo foi criada, no âmbito da CETESB, a Câmara Ambiental de Mudanças Climáticas – CAMC, de forma a congregar essa gama de empresas e de instituições com o objetivo comum de estabelecer métricas e modelos de desenvolvimento econômico sustentável, discutindo as iniciativas e os esforços dedicados à redução de gases de efeito estufa e sua quantificação e reporte.

No campo de ação da CAMC, foram formados dois Grupos de Trabalho: o GT Ferramentas e o GT Boas Práticas. O primeiro com o objetivo de definir as metodologias consideradas aceitas para reportar dados e, o segundo para constituir um fórum de apresentação de exemplos concretos de sucesso, que possam ser replicados.

Saiba mais

Evento:

Apresentação do livro ““Acordo Ambiental São Paulo – 56 cases de Sucesso”
Dia: 06/04
Horário: 18 horas
Local: Auditório Augusto Ruschi – Av. Professor Frederico Hermann Junior, n° 345, Alto de Pinheiros

Link para inscrição:https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdbBR1HSg49fiINTP_oYv5UaYwljYPu2aRAxVf2xNJy2_OmJA/viewform

Acordo Ambiental São Paulo
https://cetesb.sp.gov.br/acordo-ambiental-sao-paulo/

Acordo Ambiental São Paulo: 56 cases de sucesso na agenda climática
https://cetesb.sp.gov.br/wp-content/uploads/2021/11/Livro-Acordo-Ambiental-Sao-Paulo-56-casos-de-sucesso-na-agenda-climatica.pdf

Nota Técnica 01.1 Quantificação e Relato de Emissões
https://cetesb.sp.gov.br/wp-content/uploads/2021/04/Nota-Tecnica-01-Quantificacao-e-Relato-de-Emissoes-de-Gases-de-Efeito-Estufa.pdf