Ações emergenciais

Os métodos e táticas de ação durante o atendimento a acidentes com produtos perigosos podem variar bastante, de acordo com o estado físico, propriedades e características da substância, quantidade envolvida e o local de ocorrência, considerando também as interferências causadas pelas variações climáticas. As características dos ecossistemas naturais eventualmente atingidos por um acidente influenciam fortemente o planejamento da resposta.

Um aspecto de extrema importância nos atendimentos emergenciais dizrespeito a integração entre as equipes de diferentes campos de atuação, de modo a serem evitadas divergências durante a realização dos trabalhos.Para  tanto, é necessário o estabelecimento de um “Posto de Comando”, que deverá ser coordenado por representantes das entidades envolvidas, os quais, após discussão e planejamento das ações, deverão comandar suas respectivas equipes.

Os atendimentos de emergência com produtos perigosos podem ocasionar situações bem diferenciadas, necessitando, na maioria das vezes, um desencadeamento de ações específicas para cada caso. De maneira geral, no entanto, uma situação de emergência apresenta as seguintes etapas:

Acionamento/comunicação

Um dos principais fatores que influencia o sucesso de uma resposta a uma emergência química é o acionamento das equipes de emergência. Esta etapa, desde que bem estruturada, obterá num primeiro momento, informações que auxiliarão na definição da tipologia acidental, ajudando no processo decisório, ainda que à distância, permitindo orientar o solicitante quanto as ações iniciais a serem desencadeadas de modo a aumentar a segurança na área bem como minimizar eventuais impactos, além de permitir que equipes especializadas e devidamente equipadas com os recursos materiais específicos para a situação apresentada sejam designadas para o atendimento.

Em muitos casos, o informante de uma de emergência não está familiarizado com o assunto; neste sentido constitui-se em condição básica, que o sistema de recebimento de informações possua profissionais qualificados e treinados para receber, triar e registrar tais informações.

Nesta etapa é importante que o atendente obtenha do informante, na medida do possível, pelo menos as seguintes informações:

  • Local exato da ocorrência;
  • Forma de acesso ao local;
  • Produtos envolvidos: procurar orientar o informante quanto aos rótulos de risco, painéis de segurança e rótulos de embalagem, para que ele possa repassar as informações que levem à identificação dos produtos;
  • Porte do vazamento;
  • Horário da ocorrência;
  • Principais características da região, como por exemplo, concentração populacional, corpos de água, vias públicas etc.;
  • Órgãos já acionados ou presentes no local;
  • Ocorrência de incêndio ou explosões;
  • Existência de vítimas;
  • Identificação e formas de contato com o informante.

Aproximação

Para aproximação do local da ocorrência deverão ser observadas as seguintes condutas de segurança:

  • Aproximar-se cuidadosamente;
  • Utilizar equipamentos adequados de   monitoramento para garantir a  segurança;
  • Manter-se sempre de costas para o  vento;
  • Evitar manter qualquer tipo de  contato com o produto (tocar, pisar,  ou inalar);
  • Se o produto envolvido for  inflamável, verificar e eliminar, se  possível, todas e quaisquer fontes de  ignição, tais como, cigarros, motores ligados, superfícies aquecidas, chamas, etc.;
  • Se necessário, isolar o local e/ou interditá-lo;
  • Se necessário solicitar o auxílio de especialistas e autoridades.