Contenção e remoção

A contenção do óleo sobrenadante e sua subsequente remoção requer o uso de diversos tipos de barreiras de contenção e diferentes equipamentos de remoção. A capacidade de resposta aos derrames permeia fatores como rapidez e eficiência do acionamento das equipes; quantidade, disponibilidade e aplicabilidade dos equipamentos de combate; quantidade e disponibilidade de pessoal qualificado para o trabalho e condições meteorológicas e oceanográficas na ocasião do acidente. A rápida contenção e remoção do óleo derramado é vital para se evitar a contaminação de outra áreas.

Lançamento de barreira de contenção (fonte: AMOSC - Australian Oil Spill Response)

Lançamento de barreira de contenção
(fonte: AMOSC – Australian Oil Spill Response)

A contenção do óleo é normalmente realizada com a utilização de barreiras de contenção que concentram o óleo para seu posterior recolhimento. Existem vários tipos e modelos de barreiras, manufaturadas com diferentes tipos de material. A escolha do tipo de barreira está associada a fatores como cenário acidental, tipo do óleo, condições ambientais, etc.

Lançamento de barreira de contenção

Lançamento de barreira de contenção

Existem tipos especiais de barreiras como barreiras absorventes, barreiras anti-fogo, barreiras de bolha e barreiras de praia que têm utilização em cenários mais específicos.

Há que se lembrar que geralmente a colocação e lançamento das barreiras é realizada através de embarcações que devem apresentar dimensões e motor com potência suficiente para deslocar o conjunto em certas condições de mar.

Características estruturais das barreiras de contenção

Local de Uso Tipo Borda Livre (cm) Saia (cm) Carga (t) Vento (nós) Corrente (nós) Volume (m3/100m)
Águas interiores leve 12 a 25 20 a 45 1 a 3 até 15 0,7 a 1,0 1,0 a 1,5
Águas abrigadas fixa 25 a 40 40 a 65 3 a 8 até 5 0,7 a 1,0 1,5 a 3,0
Oceânicas pesada 40 a 115 65 a 125 15 a 35 até 30 0,1 a 1,5 3,0 a 6,0

Existem vários modos de configurar barreiras no mar como as chamadas configurações em “J”, “U” ou “V”. A escolha de um ou outro procedimento está associada à disponibilidade de recursos e condições meteorológicas e oceanográficas.

Contenção e remoção com barcaça recolhedora. Notar o arraste do óleo por baixo da barreira devido a ação das correntes marinhas

Contenção e remoção com barcaça recolhedora. Notar o arraste do óleo por baixo da barreira devido a ação das correntes marinhas

Além da utilização para contenção do óleo, as barreiras podem também ser úteis para defletir manchas e proteger locais. No primeiro caso as manchas são desviadas para locais menos vulneráveis ou mais favoráveis à aplicação de técnicas de remoção. No segundo caso, as barreiras são colocadas em locais estratégicos a fim de evitar que manchas atinjam áreas de interesse ecológico ou sócio-econômico.

Na maioria das vezes a contenção do óleo é trabalhado conjuntamente com ações de remoção do produto. Para tanto uma série de equipamentos ou materiais podem ser utilizados como “skimmers”, barcaças recolhedoras, cordas oleofílicas, caminhões vácuo, absorventes granulados, entre muitos outros. A aplicabilidade de cada um deles está associada a fatores como tipo de óleo; extensão do derrame; locais atingidos; acessos e condições meteorológicas e oceanográficas.