Avaliação preliminar

A avaliação preliminar de um vazamento é a primeira medida adotada em um acidente e servirá para orientar o desenvolvimento das ações iniciais de combate, as quais serão periodicamente reavaliadas em função de mudanças no deslocamento da mancha e alterações no comportamento do óleo no mar.

Dentre os diversos pontos a serem observados na avaliação inicial de uma ocorrência, merecem destaque:

Comunicação da ocorrência
Identificação da fonte geradora; data e horário da ocorrência; tipo e porte do vazamento; tipo e características do produto vazado, direção e velocidade de ventos e correntes; órgãos acionados ou presentes no local e identificação do informante.
Recursos necessários
Para uma efetiva avaliação é indispensável a utilização de cartas topográficas, náuticas e tábuas de maré que servirão para orientar as vistorias aéreas, marítimas e terrestres nas áreas sob influência do vazamento.

Aspectos de segurança
A integridade física e psicológica dos elementos envolvidos direta ou indiretamente nos trabalhos de controle a vazamentos está vinculada ao preparo e capacitação dos mesmos, que permeiam a obtenção de conhecimento e utilização de EPIs (equipamentos de proteção individual), conhecimento do risco inerente do produto derramado e seu comportamento no ambiente (monitoramentos de explosividade e concentração de vapores inflamáveis), uso de equipamentos apropriados a determinada situação de risco.

Tipos de monitoramento
É imprescindível a realização de freqüentes vistorias aéreas, marítimas e terrestres de modo a orientar as ações de combate a um derrame de óleo. Deve-se atentar para a escolha do veículo adequado para as respectivas vistorias considerando aspectos como autonomia, maneabilidade, etc, bem como as características dos ambientes como profundidade, correnteza, sólidos em suspensão, condições de acesso no caso de vistorias terrestres, etc.

Monitoramento aéreo

Monitoramento aéreo

 

Aparência do óleo no mar
De acordo com o aspecto e coloração da mancha de óleo na superfície do mar é possível associar uma espessura aproximada e portanto quantificar o volume derramado por determinada unidade de área.

 

 

 

 

Mancha de óleo em Ilhabela SP

Mancha de óleo em Ilhabela SP

Aparência Coloração Espessura (mm) Volume (m3/km2)
Película Prateada 0,0001 0,1
Filete Iridescente 0,0003 0,3
Mancha densa Negra/marrom escura 0,1 100
Emulsão/”mousee” Marrom/alaranjada >1 > 1000

Fonte: ITOPF (1987)