Siglas

Neste texto são apresentadas as siglas utilizadas nesta terceira edição do Manual de Gerenciamento de Áreas Contaminadas em ordem alfabética.

  • AC – Área Contaminada
  • ACC – Área Contaminada Crítica
  • ACO – Área Contaminada Órfã
  • ACRe – Área Contaminada em Processo de Remediação
  • ACRI – Área Contaminada com Risco Confirmado
  • ACRu – Área Contaminada em Processo de Reutilização
  • AFd – Área Alterada por Fonte Difusa
  • AFe – Área Atingida por Fonte Externa
  • ACI – Área Contaminada sob Investigação
  • AME – Área em Processo de Monitoramento para Encerramento
  • AN – Área Não Contaminada
  • AP – Área com Potencial de Contaminação
  • AQN – Área com Alteração de Qualidade Natural
  • AR – Área Reabilitada para o Uso Declarado
  • AS – Área Suspeita de Contaminação
  • CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo
  • CMA – Concentração Máxima Aceitável
  • CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente
  • DNAPL – “dense non-aqueous phase liquid”
  • GAC – Gerenciamento de Áreas Contaminadas
  • LNAPL – “light non-aqueous phase liquid”
  • MCA 1 – modelo conceitual 1
  • MCA 2 – modelo conceitual 2
  • MCA 3 – modelo conceitual 3
  • MCA 4 – modelo conceitual 4
  • MCA 5 – modelo conceitual 5
  • MCA 6 – modelo conceitual 6
  • MCA 7 – modelo conceitual 7
  • MCA 8 – modelo conceitual 8
  • MCA 9 – modelo conceitual 9
  • MCE – medida de controle de engenharia
  • MCI – medida de controle institucional
  • PLA – padrão legal aplicável
  • SQI – substância química de interesse
  • VI – valor de intervenção
  • VP – valor de prevenção
  • VR – valor de referência